Munique (#2): o Hofgarten, o Englischer Garten e os surfistas no rio

8.12.16 Rui Quinta 1 Comments


Hoje um Estado alemão, a Baviera foi outrora um Reino, primeiro independente, depois parte do Império Alemão, mas entre 1323 e 1918 sempre governada pela Casa de Wittelsbach. Daí vem a razão de alguns dos mais ricos edifícios da região, palácios e castelos.
A Este, a poucos minutos do centro de Munique, está o Schloss Nymphenburg e para Sul, a 120 km, o Schloss Neuschwanstein, que devido ao curto tempo da minha viagem não tive a oportunidade de visitar. Mas pelo menos houve tempo para algumas fachadas, como da Münchner Residenz, Residência de Munique (quarta foto), onde ficava alojada a família real na capital da Baviera.


Junto da Residência de Munique está o Bayerische Staatskanzlei, casa do governo da Baviera, no espaço existente entre os dois um dos jardins da cidade o Hofgarten, Jardim da Corte, construído no Séc. XVII.
No Hofgarten todos os caminhos vão dar ao pavilhão que se encontra no seu centro, construído em homenagem da deusa Diana, cada um desses caminhos encontrando uma das suas oito arcadas.
Logo depois está o Englischer Garten, um dos maiores parques urbanos da Europa, inclusive maior que o conhecidíssimo Central Park de Nova Iorque. Nem tudo se resume a tamanho e maior não significa melhor ou mais bonito, mas serve de indicativo sobre este jardim inglês, que deve o seu nome ao tipo de arquitetura com que foi desenhado.
Como noutras cidades longe da costa, o Jardim Inglês serve quase como um substituto à praia, inclusive com pessoas a aproveitar o dia solarengo para ganhar alguma cor e dar uso aos seus calções de banho e bikinis.
É também um espaço muito apreciado por famílias para passear e grupos de amigos para praticar algum exercício. Um parque que me surpreendeu.
Mas um dos maiores atrativos do Englischer Garten são as ondas no Eisbach, um pequeno rio artificial, construído desde o rio Isar, utilizadas pelos surfistas de Munique... tão longe da costa!
Se por Munique virem alguém de prancha na mão, esta é a razão.

Pequenos e graúdos fazem-se à água neste local especial, apinhado de surfistas e também de turistas com a curiosidade aguçada.
E como as ondas não representam um desafio demasiado exigente para estes surfistas, o civismo garante que todos têm oportunidade. Depois de algumas manobras, saltam voluntariamente para a água, abrindo o espaço parao seguinte, num ritmo muito dinâmico.
Já ao cair do dia, ainda me deu tempo para cruzar uma parte da cidade até à Estátua da Baviera. Sobretudo uma desculpa para andar pela cidade e ver um pouco além dos monumentos e locais mais falados.
A figura feminina na estátua de bronze representa o estado da Baviera, segurando a coroa da vitória, e está no Theresienwiese, o espaço aberto de 42 héctares onde se realiza o Oktoberfest.
Booking.com

Também pode gostar de:

1 comentário: