Paris: a neve nos jardins

29.3.18 Rui Quinta 2 Comments


Uma bela oportunidade para ver Paris com outra cor!
Quando saí do Algarve, na sexta-feira, havia previsão de queda de neve em Paris no domingo, o que me deixou bastante animado, imaginando um cenário como aquele que se instalou na cidade em fevereiro passado. As minhas expectativas eram demasiado otimistas (ou pessimistas, conforme o ponto de vista), e descobri que para tudo se cobrir de branco como um mês e meio antes era necessário um enorme nevão, mas ainda assim o que encontrei foi suficiente para dar um tónico especial a vários locais.

Foi logo no sábado que começou a nevar e sem que eu esperasse. Parei num supermercado para comer qualquer coisa, fiquei no hall do seu prédio para carregar o telemóvel abrigado da chuva, esperava que essa acalma-se, e quando dei conta tinha começado a nevar! Espetáculo! Não esperei mais e sai. Pode ser algo até habitual para quem lá mora, mas também houve muitas pessoas que aproveitam para sacar dos telemóveis e registar o momento.

Se por um lado a neve é uma oportunidade para quem, como eu, adora fotografar e fotografar das formas mais diferenciadas que sabe, por outro é um obstáculo: a lente rapidamente fica molhada. Foi assim no sábado e no domingo e já começava a frustrar-me um pouco, mas na segunda-feira fui compensado com a neve que encontrei acumulada sobretudo no Jardin des Tuileries e no Jardin du Luxembourg.

Situado na margem direita do Rio Sena, mandado construir no século XVI, o Jardim das Tulheiras (Jardin des Tuileriesvai desde o Museu do Louvre à Praça da Concórdia (Palace de la Concorde), a maior praça de Paris e um dos locais onde encontrei maior trânsito automóvel, a par do Arco do Triunfo. Refiro-me ao Arco do Triunfo dos Campos Elísios (Champs-Élysées), mas o Jardin des Tuileries também tem o seu, menor, o Arc de triomphe du Carrousel.

Com as marcas do inverno presentes nas copas das árvores, despidas, foi a neve quem lhe deu encanto na minha visita, mas não custa imaginar quão bonito será o jardim na primavera ou no verão.

  
Já o Jardim do Luxemburgo está na margem esquerda do Sena e foi mandado construir um pouco mais tarde, no século XVII, para acompanhar o palácio com o mesmo nome, onde hoje está hoje sedeado o Senado Francês. Está junto ao Quartier Latin, uma das zonas mais destacadas em Paris pela sua atmosfera, com os bistros e algumas das melhores instituições de ensino universitário de França como alavanca.
Booking.com

Também pode gostar de:

2 comentários: