Paris: Basilique du Sacré-Coeur

3.4.18 Rui Quinta 3 Comentários


A Basílica do Sagrado Coração está num dos pontos mais altos de Paris e também entre o topo dos meus locais favoritos.

Felizmente tive mais tempo para explorar Paris do que outras cidades que já visitei e a Basílica do Sagrado Coração (Basilique du Sacré-Coeur) foi um dos locais que visitei por mais do que uma vez. No primeiro dia em que a visitei o céu nublado impediu-me de aproveitar uma das melhores vistas de Paris, mas o interior da Basílica foi um bom "abrigo" para a chuva - já que chove, o melhor é aproveitar para visitar os locais fechados e deixar os locais abertos para os dias bonitos. Na segunda visita, aproveitei para ver os jardins com alguma neve. E na última, na véspera da despedida, finalmente pude aproveitar um dia de céu aberto.
O interior desta Basílica não pode ser fotografado, e apesar de bonito não é tão imponente como outras, talvez por ser uma construção muito mais recente, iniciada apenas no final do século XIX, muito após o período da grande riqueza e ostentação da Igreja Católica. Depois da derrota na Guerra Franco-Prussiana, a ideia para a Basílica do Sagrado Coração surgiu como penitência para os pecados cometidos, ficando concluída em 1914 (curiosamente, o ano em que se iniciou a Primeira Grande Guerra).

Info: a Basílica do Sacré-Coeur está aberta todos os dias das 6h00 às 22h30 e a entrada é gratuita.


Apesar de não ser excessivamente alta, apenas 85 metros, por estar situada no cume de Montmartre, o segundo ponto mais alto da cidade, a cúpula da Basílica de Sacré-Coeur sobressai no horizonte, chamando à atenção para aquele que é o meu monumento favorito de Paris juntamente à Torre Eiffel (eu sei, nada de surpreendente).

Quando visitei o interior acabei por não subir à cúpula porque o dia estava muito encoberto, mas será certamente uma das melhores vistas da cidade, a julgar pelo que se vê desde a entrada.


Info: O acesso à cúpula faz-se por uma entrada no exterior da Basílica, do lado esquerdo, entre as 8h30 e 20h00 de maio a setembro e entre as 9h00 e 17h00 de outubro a abril.
É naturalmente um local repleto de turistas, selfie sticks, vendedores ambulantes e algumas burlonas, mas com um ambiente do qual realmente gostei, quer na escadaria que leva à Basílica como nas ruas em redor. À medida que fui saindo das ruas principais, fui percebendo o porquê de tantos elogios ao bairro de Montmartre, e não me custa imaginar que, se vivesse em Paris, seria um local para passar vários finais de tarde.
Booking.com

Também pode gostar de:

3 comentários:

  1. Também já tive ocasião de visitar Paris e pude então sentir a magia cosmopolita do bairro de Montmartre e as vistas magnificas de Paris a partir do Sacré Coeur. Mas ou algo me passou despercebido aquando da visita, ou creio que a generalidade das imagens interiores que ilustram este post não pertencem ao Sacré Coeur. Confirma pff.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens toda a razão! Eram fotos da Catedral de Notre-Dame, entretanto removidas. Com o teu comentário fui rever, e parece que as minhas fotos passam diretamente do exterior da Basílica de Sacre-Coeur para o interior da Catedral de Notre-Dame. Não tirei nem do interior de Sacre-Coeur nem do exterior de Notre-Dama na primeira visita, ou as fotos foram perdidas.
      Obrigado pelo reparo!

      Eliminar
    2. Correção: lembrei-me agora que dentro da Basílica não se pode fotografar. Por isso não tenho fotos do interior.

      Eliminar