Croácia: 10 sugestões e o meu roteiro

21.5.19 Rui Quinta 0 Comentários


Com o verão a chegar e sendo a Croácia um destino tão procurado, apresento-vos o meu roteiro para este país do Adriático.

Em setembro de 2018 inclui a Croácia no meu mochilão pelos Balcãs e dos cinco países visitados foi onde encontrei mais portugueses e brasileiros, sinal claro da popularidade que alcançou nos últimos anos. Uns estavam de road trip em carro alugado, outros, como eu, de transportes públicos. De qualquer das formas, estas são dicas que podem ser adaptadas aos vossos planos, com mais ou menos dias.

No final partilho o meu roteiro, passando por 5 cidades e 2 Parques Nacionais em 10 dias. Mas antes, algumas dicas, entre sugestões de lugares e de organização de programa.

1 - Programa o teu roteiro antes de começar

Pode parecer claro, mas não é tão necessário noutros países mais pequenos. Se observarem o mapa, a Croácia não é um país muito grande mas ainda são 600 quilómetros entre Dubrovnik e Zagreb, e certamente não quererão, quando estiverem a meio, descobrirem que perderam um sítio fantástico "lá trás".
Encontrei várias pessoas nesta situação, fruto de falta de planeamento.

2 - Dubrovnik é única 

Algumas cidades são semelhantes e podem substituir-se umas às outras. Não é o caso de Dubrovnik. Esta cidade mais a sul e isolada do resto do país (para ir até qualquer outra grande cidade da Croácia é necessário passar pela Bósnia-Herzegovina) tem um Centro Histórico com o qual não há comparação e, depois de passarem por Dubrovnik e percorrerem as suas muralhas, todos os outros parecem pequenos.
(Crónica de viagem: Dubrovnik: a Pérola do Adriático)

3 - Split, Zadar, Trogir ou outras cidades?

Visitei Split e Zadar e não me arrependo, porque tive tempo para isso. As duas são belas. No entanto, se tem problemas de tempo, diria ser suficiente visitar uma delas, pois pelas suas semelhanças, a segunda já não vos irá enriquecer tanto culturalmente. Apesar de não ter visitado, parece-me que o mesmo se poderá aplicar a Trogir.
Havendo tempo, visitem tudo. Se faltar tempo, parece-me preferível abdicar de uma destas cidades e visitar os dois Parques Nacionais que se seguem nesta lista.

4 - Parque Nacional dos Lagos Plitvice

Os deslumbrantes Lagos de Plitvice têm, pelo menos, três aspetos em comum com Dubrovnik: ambos são muito populares, ambos são muito caros e ambos me parecem insubstituíveis.
Graças à quantidade de autocarros que ali chega e parte diariamente e às suas salas para bagagem, é possível visitar este Parque Nacional entre duas cidades. E mais informações sobre a minha visita, podem encontrar na crónica sobre o mesmo.

5 - Parque Nacional de Krka

Este parece-me o local mais subvalorizado e negligenciando pelos turistas na hora de planear a sua visita à Croácia. É turístico e vão certamente encontra-lo muito povoado, mas foi (e tem sido) surpreendente para mim a forma como tantas pessoas passaram pela Croácia sem o conhecer ou sem achar que valesse tanto a pena.
O Parque Nacional de Krka dá-vos a possibilidade de nadarem com um impressionante conjunto de cascadas em plano de fundo. E por isso creio que Plitvice não o substituí, ao contrário do que disse sobre Split e Zadar.

6 - Verifiquem horários e preços de transportes nos sítios corretos

A razão pela qual não gosto de divulgar horários e preços de transportes no meu blog é porque podem facilmente ser alterados (e quanto menciono, refiro que aquele foi o preço que encontrei). Posto isto, não confiem muito nas informações recolhidas em blogs e fóruns ou, pelo menos, verifiquem as datas.
Alguns dos sites que utilizei para reservar autocarros foram: GetByBus.com e Flixbus.com. Outra situação que recomendo é, quando chegarem a um local, informarem-se de imediato na estação sobre as possibilidades para irem para o vosso próximo destino.

7 - Visitar uma ilha

A ilha que visitei foi a de Hvar e adorei, mas existem outras das quais tenho excelente opiniões recolhidas, como Korcula.
Diria para visitarem pelo menos uma, mas não creio que mereça a pena despenderem muito tempo e dinheiro em barcos para ir a várias. Apesar das belezas de cada uma.
Exceto se tempo e dinheiro não for problema para vós. Mas isto não são leis, apenas sugestões. Que sé yo?
(Crónica de viagem: Hvar: a beleza das ilhas)

8 - Zagreb

Zagreb não é o lugar mais interessante da Croácia, mas convenhamos que a concorrência natural coloca a fasquia muito elevada. Ainda assim, a capital está repleta de possibilidades para um dia muito bem passado. Afinal, é a capital, o que quase sempre é sinónimo de ofertas que não se podem encontrar noutro local dentro do país.
Recomendo por isso que, antes de partirem, reservem algum tempo para percorrer as ruas de Zagreb, visitar a sua catedral ou algum dos seus museus.
(Crónica de viagem: Zagreb: última paragem)

9 - O que não visitei

Por falta de tempo, também eu tive que fazer as minhas escolhas e algo teve que ficar de fora. Mas não poderia deixar de incluir nesta lista para vos convidar a aprofundarem essa pesquisa.
Pula e Rovinj são duas cidades muito próximas de Itália que, tal como outras que visitei, juntam a beleza do Mar Adriático ao encanto dos seus Centros Históricos. Pesquisem no Google e verão.

10 - Juntar outros países?

Tudo depende do tempo que têm e de quanto sobra depois da vossa pesquisa já feita e dos locais que marcaram como "imperdíveis". Sobra tempo? Se sim, porque não juntar outros países?
Mostar, na Bósnia-Herzegovina, entre Split e Dubrovnik (com um desvio), é talvez a hipótese mais simples. Mas a Sul da Croácia têm Montenegro, com o seu tesouro Kotor, cujo único aspeto contra é a falta de voos diretos para Portugal (seria ideal para começar uma viagem sempre a subir no mapa). E a norte a Eslovénia.

E por fim:

O meu roteiro de 10 dias na Croácia

1º dia: Chegada a Dubrovnik na hora de almoço (vindo de Kotor) e passeio pela cidade durante a tarde e noite;
2º dia: Passeio por Dubrovnik pela manhã e chegada a Split pela tarde; (na verdade, entre Dubrovnik e Split, passei 4 noites na Bósnia-Herzegovina, as quais vou excluir deste roteiro porque se destina apenas à Croácia);
3º dia: Dia completo em Split;
 dia: Partida pela manhã para Hvar (via ferry) e chegada à ilha ainda antes de almoço;
 dia: Hvar até hora de almoço e partida de ferry para Split, seguida de autocarro para Skradin, junto ao Parque Nacional dos Lagos Krka;
 dia: Visita ao Parque Nacional dos Lagos Krka pela manhã e a meio da tarde ida para Zadar;
 dia: Dia completo em Zadar;
 dia: Ida de Zadar para o Parque Nacional dos Lagos de Plitvice, visita ao parque e ida para Zagreb;
 dia: Dia completo por Zagreb
10º dia: Passeio por Zagreb de manhã e ida para o aeroporto.
Booking.com

Também pode gostar de:

0 comentários: