2018 em retrospetiva

30.12.18 Rui Quinta 4 Comentários


2018 está a terminar e é uma excelente oportunidade para recordar coisas boas.

Em termos de viagens 2018 foi um excelente ano para mim, um ano no qual destaco sobretudo o meu mochilão pelos Balcãs, do qual tenho falado aqui nos últimos meses e ainda mais tenho para falar. Foram três semanas que me abriram o apetite e testaram para outros maiores.

Mas antes disso, em março fui até Paris. Foram seis dias que me permitiram ver (e desfrutar de) todos os pontos mais emblemáticos da cidade, começando e acabando na Torre Eiffel, pelo meio com Montmartre, a Basílica do Sagrado Coração, Catedral de Notre Dame, as pontes sobre o Sena e tanto mais.

Não tive a felicidade de encontrar a capital francesa soalheiro, mas tive a sorte de a encontrar a nevarUma cidade que não se esgota numa visita.

Em maio deu ainda para visitar Lisboa e durante este verão acho que fui a mais praias (diferentes) do que em qualquer outro ano. Visitei também pela primeira vez o Pego do Inferno e serve isto para relembrar que não é preciso ir para longe para descobrir sítios e ser feliz nesse processo.

No caminho para os Balcãs, a minha escala foi em Viena. A minha primeira vez na capital do antigo Império Austro-Húngaro, insuficiente para ver tudo o que tem para mostrar e por isso lá terei que regressar para a riscar da bucketlist.

A Antiga República Jugoslava da Macedónia foi o local de início para o meu périplo pelos Balcãs. Comecei em Skopje, fui para Ohrid e ainda Sveti Naum. Percorri o Old Bazaar da capital, perdi-me num bairro de albaneses, fotografei o nascer do sol na igreja de de São João de Kaneo e mergulhei no lago Ocrida.

Um país pequeno e pouco divulgado mas com locais que me encantaram.

Albânia foi o país que menos me impressionou em toda a viagem, mas apenas visitei Tirana e os relatos dizem-me que muito há para explorar nas montanhas a norte. Muito provavelmente irei reservar-lhe mais dias numa futura oportunidade para fazer as caminhadas das quais ouvi coisas fantásticas.

Montenegro tem em Budva uma bela estância balnear, com praias para descansar no Mar Adriático, bons restaurantes e bares com preços acessíveis, porém é Kotor a estrela turística do país.

À medida que o tempo passa, as memórias consolidam a minha excelente opinião sobre Kotor, a principal cidade em redor da baía com o mesmo nome. Em Kotor, além de mergulhar no Adriático, aproveitei as suas praias para recarregar baterias para depois subir as encostas que a rodeiam de um lado e de outro, ao pôr-do-sol e ao amanhecer.

E também consegui visitar Sveti Stefan, um local geograficamente inusitado.

É um país ainda muito marcado pela guerra do início dos anos 90, contudo a Bósnia-Herzegovina está cheia de encantos. Comecei por visitar Mostar, que tem muita beleza em redor da sua emblemática ponte mas também uma enorme riqueza histórica, segui para Blagaj, onde está uma das construções mais incríveis que já encontrei, e terminem em Sarajevo, onde as culturas se misturam em harmonia.

E por fim, a Croácia, um país que se tornou tão procurado nos últimos anos e com razão! Comecei em Dubrovnik, sem dúvida a cidade mais bonita que visitei no país, com um Centro Histórico impressionante, e depois de visitar a Bósnia-Herzegovina regressei à Croácia por Split. Visitei as suas praias e apanhei o ferry para Hvar, uma ilha que adorei.

Mas a Croácia não tem interesse apenas junto do Mar Adriático. E por isso visitei o Parque Nacional de Krka e o Parque Nacional dos Lagos de Plitvice, com as suas fantásticas quedas de água. Sobretudo o segundo, onde mesmo depois de o visitar me custa a crer que a cor daqueles lagos seja real! Fizeram ainda parte do meu roteiro Zadar e a capital Zagreb, onde terminou esta inesquecível viagem.

2019

O ano que aí vem vai começar com uma viagem a Colónia e segue-me uma ida a Itália que ainda não está bem definida. Para já, apenas os dias e o aeroporto de entrada e saída será Bérgamo. Milão, Verona e Florença são hipóteses (não haverá tempo para tudo) e opiniões são bem-vindas.

Mais lá para a frente, estou a planear outro mochilão, e como gostei da região, poderá ser novamente pelos Balcãs. Por outros destinos. Talvez de Belgrado a Istambul ou Ancara.

E ainda...

2018 foi o ano em que comecei a fazer vlogs. Peguei nos videos que tinha feito em Reunião em 2017 e fiz os três primeiros, depois mais dez já publicados dos Balcãs e mais três que estão por vir. Se ainda não é o caso, convido a passarem no meu canal do Youtube para subscreve-lo e ficar a par das novidades. Pode ser que sirva de inspiração para as vossas próximas viagens.

Acho também que as fotografias melhoraram bastante. Por isso convido a passarem no meu InstagramE por fim, a seguir a página no Facebook.

E vocês? Que planos têm para 2019?
Booking.com

Também pode gostar de:

4 comentários:

  1. Gostei de ver estas belas fotografias.
    Aproveito para desejar um Bom Ano de 2019 com muita paz e saúde.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderEliminar
  2. *soalheira (solarenga é uma palavra cujo significado não será o que pretendes exprimir no contexto dos teus dias em Paris)

    Bom ano e boas viagens ;)

    ResponderEliminar